Michel Temer, o inepto

O ilegítimo presidente Temer é constante alvo de nossas pistolagens no podcast Lado B do Rio por inúmeros motivos. Hoje, contudo, quero falar dessa crise não como o apresentador comunista do programa, mas sob uma ótica dos que caminham ao lado do Vampirão, aquele tucano que jura que não tem nada a ver com o cara, mas bate palmas para as suas ações canibalizadoras do Estado Brasileiro por debaixo da mesa.

As administrações tucanas podem ser descritas por um verso da música “Make wit chu” do Queens of the Stone Age, que diz algo nas linhas de “não estou aqui para quebrar as coisas, apenas para ver até onde eu consigo arrastá-las”.

Assim, no momento em que um setor tão central para a ilusão de paz social no Brasil comunica à presidência sua intenção de prevenir uma crise, um administrador com mais do que meio neurônio daria uma solução, ainda que temporária, para evitar o caos.

Mas digamos que Temer quisesse a crise, por se apresentar como uma boa oportunidade de capitalizar em cima dela. Afinal, ele teve uma semana para planejar uma ação contrária ao movimento. No Rio de Janeiro, então, ele possui poder de reação praticamente absoluto, poderia ter transformado o evento em uma grande propaganda pró intervenção federal-militar (o que, obviamente, não concordamos).

Se o objetivo dessa manobra era, em parte, esvaziar os candidatos à sua direita, fortalecendo sua imagem e a do (P)MDB em geral de homens altivos e decididos, tratar os grevistas como baderneiros terroristas desde o primeiro momento seria o curso de ação a ser adotado.

Um estadista, como o próprio Temer se vê, teria ido às televisões de todo o país para denunciar o “movimento e a chantagem que estava sendo feita”, comunicado que não negociaria com esses “chantagistas baderneiros que não aceitam a regra do jogo e tentam colocar a nação de joelhos” e denunciaria o movimento como um “movimento para conseguir privilégios odiosos, como subsídios e descontos em pedágios”.

Acima de tudo, entretanto, Temer é um cagão. Pessoas assim se cercam de personalidades ainda mais fracas e não conseguem agir nem dentro de suas premissas.

A inépcia desse desgoverno é um prato cheio para a esquerda nas eleições, basta saber capitalizar.

Alcysio é único espécime de baiano que não come frutos do mar. Honra, contudo, suas origens com uma úlcera adquirida por excesso de pimenta. Possui uma salada de curiosos gostos como culinária, exploração espacial e acidentes aéreos. Ser advogado é um mero detalhe. Comunista, sonha com um mundo onde o povo se torne protagonista de sua própria história e possa superar o estado de barbárie atual.

Um comentário em “Michel Temer, o inepto

  • 30 de maio de 2018 em 11:57
    Permalink

    Perfeito! Uma pena encontrar poucos comentários como esse neste momento, em que é ideal para desconstruir tudo que esse governo propôs a fazer. E pensar, com isso tudo o que ele nem balança nem cai. Quem ainda mantém esse “governo” ai?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest